domingo, 26 de dezembro de 2010

Projeto de Pesquisa, trabalho não! É um trabalhão...

O conhecimento é irresistível, a aprendizagem é armaga, mas seus frutos são doces!

    Não dá para negar, fazer um projeto de pesquisa é sinal de um grande trabalho pela frente. Talvez não seja tão sofrido assim se caso você já tenha ideia do que queira saber e de como fazer um projeto, mas se não tiver jeito e for preciso desenvolver um projeto de pesquisa, então é melhor começar logo em pensar e fazer os seguintes passos:

  • Capa
  • Contracapa
  • Súmario
  • Problemática
  • Justificativa
  • Teoria
  • Metodologia
  • Cronograma e orçamento
  • Anexos
  • Referências

    Tudo começa com uma problemática, algo que você queira saber e se interessa em desenvolver uma pesquisa aquele respeito. Não pode ser algo impossível de resolver, como também não deve ter uma solução preestabelecida, tem que ser algo que abra caminhos para novas perguntas, para o desenvolvimeto de hipóteses.
    Depois apresenta-se a justificativa sobre o tema, a explicação da escolha desse tema. E sua teoria também deve ser apresetanda, capriche nos argumentos!
    A metodologia se trata do método que foi utilizado ao logo da pesquisa, e nesse processo houve planejamento de datas e custos que devem ser relatados no cronograma e orçamento.
   Anexo se tiver, pode ter fotos e mapas conceituais se preferir, só não se esqueça das legendas!
   A referência não pode faltar, sempre lembrando que quem está na referência são os autores citados, e os autores citados devem estar na referência!

Em sinceras palavras espero que tenha sucesso em sua pesquisa, nada é difícil demais que não possa ser feito!


"A maior satisfação do trabalho é a conclusão dele"

                                                                                     Boa Sorte!!

Super Show!! Mapa Conceitual é ótimo para quem quer aprender mais!!

      Eu sei, eu sei você tem sérios problemas em aprender os assuntos?! Ou não, você é muito rápido(a) em captar as informações só está procurando um forma melhor de organizar tudo isso no papel e na sua mente?! Não importa seu problema, a solução acaba de chegar: MAPAS CONCEITUAIS, são uma exelente ferramenta de trabalho para quem quer estudar e se organizar. Eu mesma depois que aprendi fazer, faço mapas para todo tipo de assunto. Trabalho têm, mas até que é divertido!!
     O esquema é o seguinte, dentro das caixas se coloca os substantivos, entre as setas se coloca verbos, super simples! E tudo bem resumido, a intenção de fazer mapas é simplificar as imformações e não redigir um texto sobre elas.
Primeiro escolha um tema e depois é só fazer como nesse exemplo:



Um exemplo bem simples de um mapa conceitual
      É claro que existem modelos de mapas muito mais complexos que esse, e que utilizam muito mais de todas as ferramentas possíveis para se fazer um mapa conceitual que se preze, uns chegam a ser tão complexos que só quem é o autor consegue entender o que está no emaranhado de setas, mas enfim, se for você mesmo que vai utilizar então está valendo sua forma de pensar desde que algum dia sirva para mais alguma coisa!
    Aqui está um site, Cmap Tools para baixar um super programa para fazer mapas conceituais, é muito interessante e super útil, vale a pena conferir!!


http://cmap.ihmc.us/

Onde estão as obras? Estão nas Referências ;)

Mais uma de nossas aulas com o tema REFERÊNCIAS, e essas são muito importantes porque nelas vão estar presentes todas as obras que foram usadas, em particular, todas as obras e autores citados em seu trabalho escrito. Várias informações estão contidas nas referências, então NUNCA esqueça de anota-lás quando estiver pesquisando, porque eu já esqueci e foi o maior trabalho para encontrar novamente todo o matérial utilizado na pesquisa.

Olha o que acontece com quem esquece as referências, tem que fazer tudo de novo :(
E para evitar cenas e situações como essa aí de cima, existe algumas informações que não devem faltar na referência de seu trabalho:

1. autor (quem?)
2. título (o que?)
3. edição
4. local de publicação (onde?)
5. editora
6. data de publicação da obra (quando?)

Como são muitos modelos de referências para todo tipo de situação que pode ser citado em um trabalho, vou deixar esse link com todas as normas da ABNT, é só observar o qual se encaixa em sua situação e fazer um trabalho exelente. Boa Sorte!!

http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm

Coisa feia é PLÁGIAR!!! :(

    Em nosso dia a dia é super normal representar a fala de outra pessoa, cantar músicas de vários cantores e até assumir uma ideia de outra pessoa que não seja a sua. Com certeza você já deve ter percebido alguém falando aquela frase que o personagem da novela costumava dizer, e já pensou todas as vezes que a gente falasse a frase de outra pessoa tivesse que complementar com -- AUTOR TAL, DATA NUM SEI QUE DIA!! Nada vê, né?!


Ninguém merece, né néné?!

     É, ainda bem que na fala não é assim, mas na escrita não tem como escapar, autores, datas, fontes de tudo e mais um pouco devem estar relatados fielmente em seu trabalho escrito. Seja que tipo de trabalho for, se é escrito é preciso respeitar as normas, e agradeça todas essas regrinhas a Associação Brasileira de Normas Técnicas, porque se você acha que seus pais lhe impõe regras eu lhe apresento a Sra. Tenho regra pra tudo, nossa querida ABNT.
    Mas como tudo nessa vida tem seu lado positivo, todas essas regras fazem com que os trabalhos escritos sejam muito organizados e padronizados, o que facilita bastante a compreensão, então nada de reclamação MÃO NA OBRA...


Homem trabalhando
 
   Vamos começar com as CITAÇÕES, segundo a ABNT (2001, p.1), citação é a "menção no texto de uma informação extraída de outra fonte"que são divididas em:
diretas, indiretas e citação de citação.

Citações diretas
São aquelas em que você transcreve utilizando as próprias palavras do autor. É preciso usar "aspas", citar o sobrenome do autor (data, n° página).

Citações Indiretas
São aquelas que você reproduz a ideia do autor usando suas próprias palavras. Esse tipo não necessita de aspas, porém, deve conter o (NOME DO AUTOR, DATA) após a citação.

Citação de Citação
Nesse momentos é feita a citação de alguém que já foi citado em outra obra. É a menção de um documento que você tomou conhecimento por citação em um outro trabalho. É assim, você coloca o nome do autor original e entre parêntese (apud SOBRENOME do autor que você retirou a citação, data, n° da página).
Apud significa citado por.

    Nesse site pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul têm as várias regras para citações passo a passo, vale a pena conferir!!

http://www.ufrgs.br/faced/setores/biblioteca/citacoes.html

   Próxima postagem vamos falar sobre REFERÊNCIA, afinal não existem citações que se prezem que não apareçam em uma organizada referência. Até a próxima!!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

:Entre rabiscos e pontiscos.?!,...:

Fichamento não é trabalho extra
                               é economia de tempo!!!
O que uma boa notícia pode causar!
Isso mesmo! Díficil de acreditar mas fazer fichas do que você está lendo além de garantir melhor aproveitamento da leitura, você não vai mais precisar voltar a ler tudo de novo (só se for necessário) caso procure uma informação importante. E se manter suas fichas organizadas (em ordem alfabética, por exemplo) ainda fica mais legal manter o sistema de fichamentos.

Exemplos de fichas, anota aí:

 Bibliográfica: fichas centradas em um único autor.

 Temática: orgnizadas em tornos de uma palavra-chave ou um tema. Pode ter vários autores.


Você escolhe ao seu gosto a forma que te faz aprender melhor!  ;)

Não pode esquecer de anotar as referências completas e a localização das pagínas são muito importantes para identificar suas fichas!!

 Boa leitura e muitas fichas pra você!!! 



                                          

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Pensando juntos!!!

E aí!! Pensou sobre o assunto??? Quantas vezes caimos em mentirinhas ou quando perdemos a orportunidade de acreditar na verdade??!! Só Deus é quem sabe..........

  O fato é que ninguém está livre de cair em um problema. Então o nosso papel aqui é descobrir: Como descobrir a verdade!     
  Anteriormente citamos as expressões que todo Banco adora usar confiança e credibilidade, e quais os meios de ter certeza nas informações????

PENSAMENTO e SENSO-CRÍTICO 

  Nada mais importante do que desenvolver opiniões próprias, ser autêntico, ter suas próprias soluções sem ofender os outros. Nos ajuda a crescer e promover crescimento.  ;) até a próxima!!!!




segunda-feira, 20 de setembro de 2010

2°Aula/ Confiança é?? TUDO...será?!

Confiança e credibilidade...quem as achará??

  Todos nos procuramos pessoas e meios confiavéis em que possamos depositar credibilidade. Mas como saber o que é e o que não é?
  Quando seu namorado(a) lhe diz algo e por  acaso você sente que ele(a) está mentindo, existem várias maneiras de descobrir a verdade, a linguagem corporal, a noção de tempo e espaço são algumas maneira de pegar o ´Pinóquio` no flagra(e ainda tem gente que acredita...). Mas e se não houver nada além de palavras para se analisar??!!   :O
´´Próxima vez vai ser melhor mentir por e-mail``